• 10 ASPECTOS A TER EM CONTA SE ESTÁ PROPONDO ESTUDAR Para TCC.

     

    tcc.jpg

    A chegada do fim do ano acadêmico pressupõe a possibilidade para muitas pessoas de completar a sua formação acadêmica com tcc sem drama. Antes de tomar a decisão de se matricular em qualquer um dos programas oferecidos pelas  Universidades , há uma série de perguntas que o  aluno deve considerar, uma das dicas e como controlar a ansiedade. Pois fazer o tcc e uma das coisas mais estressantes no mundo acadêmico.

    1. O que espero obter de um TCC? É a primeira pergunta que tem que ser feita, já que a sua resposta depende muitas de nossas decisões posteriores. Se não temos muito claros desde o início, os objetivos que perseguimos com a realização deste Mestrado, teremos que repensar a questão e continuar pesquisando.
    2. Você vai Me ajudar a crescer como profissional? Se eu estou trabalhando, terei de plantearme se a formação que eu posso entrar em um Mestrado específico me permitirá melhorar as minhas competências, habilidades e perfil. Se me servirá para atualizar conhecimentos e incorporar novas capacidades dentro de minha área de especialização. Em suma, se me fará mais versátil e completo como profissional.
    3. Você vai Me fazer mais 'utilizável'? No caso em que me encontre em situação de desemprego, a questão principal que devemos questionar é se a formação escolhida pode nos abrir as portas do mercado de trabalho. Nesse sentido, os programas relacionados com profissões emergentes, com nichos de emprego ou com o empreendimento serão sempre mais recomendáveis do que aqueles outros onde houver saturação de profissionais e poucas oportunidades.
    4. É adequado ao meu perfil? O Mestrado pode ser um excelente meio para abordar uma mudança de orientação na nossa carreira profissional. Mas nem sempre o programa com maiores expectativas de trabalho é o mais adequado para nós. Também teremos que avaliar se é compatível com o nosso perfil, inclinações e preferências, pois, do contrário, pode ser uma fonte de frustração e de um novo problema mais do que uma solução.
    5. Será que Vale o que custa? Um Mestrado é caro ou barato, em função das expectativas que temos depositadas nele. Nem a opção mais cara é necessariamente a melhor, nem inclinar-se para a mais econômica resolverá sempre as nossas necessidades. Uma vez fizemos uma primeira peneira de possíveis programas interessantes, teremos que questionar quais deles podemos nos permitir de uma forma realista. Abaixo, você terá que selecionar aqueles que pensemos nos oferecem uma melhor relação qualidade / preço.
    6. Como é que vamos pagar? Dispomos de poupança? Você Me paga minha família? A minha empresa estaria disposta a assumir, total ou parcialmente, o montante do Mestrado? Há possibilidade de pagar em prestações? Posso aceder a financiamento através do meu banco habitual ou por meio de acordos subscritos pelo próprio centro com outras entidades bancárias? Existe algum programa de bolsas de estudo, sejam eles institucionais ou concedidas pela própria instituição de ensino, que possa me acolher?
    7. Qual é a escola mais adequada? Aqui nós estabelecemos, além de apetitoso, de um determinado programa, o prestígio da escola ou Universidade que dá, em sua trajetória, experiência e resultados, bem como na qualidade de seus professores. Também entram em jogo outras variáveis adicionais, como serviços ao aluno, instalações, materiais, bolsa de trabalho, etc.
    8. Será que resolve minhas necessidades de formação? Na maioria dos casos, um Mestrado proporciona uma visão muito abrangente sobre uma determinada matéria. Mas talvez o que nós precisemos seja uma formação mais focada em um aspecto muito particular. Nesse caso, talvez devêssemos considerar outras opções, como um curso de curta duração ou seminário especializado sobre aquela parcela de nosso interesse.
    9. Posso dedicar-lhe o tempo necessário? Por mais que pensemos que todas as peças se encaixam e que encontramos o Mestrado de nossos sonhos, ainda teremos de descer para a realidade mais uma vez e perguntar-nos se seremos capazes de dedicar o tempo e esforço que um programa com estas características exige. Qual é a nossa situação de trabalho e de pessoal compatível com as horas de aula e de estudo supõe cursar um Mestrado, seja presencial ou na modalidade à distância?
    10. Estou motivado? Talvez seja a questão fundamental. Geralmente, um Mestrado representa um périplo entre um e dois anos de intensa dedicação. Um esforço adicional para os nossos afazeres e obrigações diárias que vai pôr à prova a nossa força de vontade. Só tendo muito claros os objectivos de que falávamos no início, podemos tirar a energia necessária para levar a bom porto o projecto.